Pentest: O que é e 5 razões pelas quais ele é importante

pentest

A segurança cibernética se tornou uma das principais preocupações das empresas nos dias de hoje. Organizações que não sabem responder ou conter os ataques cibernéticos estão sendo vítimas constantes desses ataques.  

A segurança cibernética se tornou uma das principais preocupações das empresas nos dias de hoje. Organizações que não sabem responder ou conter os ataques cibernéticos estão sendo vítimas constantes desses ataques.  

O que é um Pentest?

O pentest visa identificar vulnerabilidades e riscos no sistema que podem afetar a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade dos dados emulando um ataque real. Sendo assim analistas de segurança simulam ataque de hackers para identificar as lacunas de segurança. Um pentester sempre terá o consentimento do proprietário dos recursos de computação que estão sendo testados e será responsável por fornecer um relatório. O objetivo de um teste de penetração é validar a segurança atual e identificar as vulnerabilidades com um portfólio de técnicas de ataque.

O pentest é contratado normalmente para encontrar brechas, no entanto, espera-se, que o mesmo pentester pontue que ameaças e vulnerabilidades adicionais devem ser corrigidas. Também é uma boa prática que se forneça à empresa contratante relatórios e evidências sobre como os testes foram executados, para que os mesmos possam ser validados e, se houver algum problema descoberto, possam ser resolvidos.

Por que executar o pentest?

Normalmente, um pentest é realizado para encontrar vulnerabilidades e corrigi-las antes que um invasor as explore. Por vezes, o departamento de TI está ciente das vulnerabilidades relatadas, mas ainda precisa de um especialista externo para oficializá-las. Abaixo segue algumas razões do porque o pentest deve ser executado:

Testar a implementação de novas tecnologias

Testar a tecnologia ou sistema antes de “colocá-lo” em produção é o modelo ideal, dessa forma se economiza tempo e dinheiro, pois é mais fácil consertar as vulnerabilidades, quando o aplicativo está disponível para ajustes no ambiente de homologação. 

Cumprimento da conformidade

Há mercados como o de cartões de crédito que precisam seguir normas do PCI-DSS, este conjunto de normas rege que se deve fazer testes de penetração contínuos.

Validar as configurações de segurança do ambiente

Ter uma empresa externa aferindo e confirmando a segurança do sistema gera confiança interna no setor de TI e segurança. Uma entidade externa também pode medir a eficiência da equipe como operadores de segurança. Isso ajuda a identificar as lacunas no sistema e eventual lentidão no tempo de resposta à incidentes.

Manter a confidencialidade, receita e a reputação

Não proteger a confidencialidade dos dados pode resultar em consequências legais e perda de reputação (Vide leis GDPR e LGPD). O pentest não apenas ajuda as empresas a descobrir a quantidade de tempo que um invasor leva para invadir o sistema, mas também ajuda as empresas a preparar as equipes de segurança para conter e remediar a ameaça.

Aprendizado para o time inteiro

O pentest permite que o time de segurança reconheça e responda a um ataque de rede adequadamente. Por exemplo, se o testador for capaz de comprometer um sistema sem permitir que ninguém o identifique, este fato pode denotar uma falha no monitoramento de segurança. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
marcio dearo

marcio dearo

Responsável pela arquitetura de soluções e pela gestão dos serviços providos pela Wtsnet, com 35 anos, tem passagem por empresas como Microsoft, Dell, Brasoftware e Consultorias de Tecnologia e Segurança, tendo gerido e implementado projetos em grandes empresas. Detém certificações técnicas e gerenciais, e atualmente trabalha no design de soluções na área de Cloud, Devops e Segurança, utilizando metodologia Ágil. Também entusiasta de Astronomia, Filosofia e Artes, desenvolve cada uma dessas áreas como seus hobbies.